terça-feira, 25 de julho de 2017

Redes sociais na Internet fomentam interações sociais

Por Onofro Martins *

Hoje com as grandes alterações nas formas como nos relacionamos hoje quando usamos termos como comunidades virtuais, sociedade em rede, tribos urbanas e muitas outras expressões que surgiram e se popularizaram em nosso meio, conforme discute a obra Redes sociais na Internet, uma das obras publicadas Raquel Recuero. A jornalista aparece entre as mais conhecidas e respeitadas pesquisadoras brasileiras da área de Ciências Humanas e Sociais.

Recuero nos mostra que a internet, nos possibilita através das redes digitais de comunicação, mantermos relações sociais contemporâneas. A obra afirma que as tecnologias digitais ocupam hoje um papel central e profundo nas mudanças conhecidas em todos os aspectos da vida social.

Possíveis acréscimos são muito difíceis de prever, pois acontecem muito rápido, tornando quase impossível resistir à tentação do determinismo tecnológico, que traduz em respostas encantadoras simples a máxima de que é a tecnologia que define a sociedade.

A pesquisadora apresenta explicações fáceis de compreender mostrando uma ilusão de segurança e solidez que pode ser reconfortante em um contexto conturbado como o nosso, pontuando o entusiasmo dos otimistas e dos pessimistas em relação às complexas mudanças no ciberespaço.

Para os otimistas, a interação pela internet estabelece ‘comunidades virtuais’ nas quais todos se relacionam em harmonia e igualdade e estão permanentemente dispostos a colaborar uns com os outros. Enquanto que para os pessimistas, o que existe é que há de pior na natureza humana, sendo o ‘ciberespaço’ um reino da mentira, da hipocrisia e de más intenções.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Raquel Recuero, pesquisadora das redes sociais


http://www.raquelrecuero.com/

Formada em Jornalismo pela Universidade Católica de Pelotas - UCPel e em Direito pela Universidade Federal de Pelotas - UFPel, com mestrado e doutorado em Comunicação e Informação tem uma extensa trajetória nas áreas de redes sociais e comunidades virtuais na Internet, conversação e fluxos de informação e capital social no ciberespaço e jornalismo digital.

Raquel Recuero, nascida em 1977, em Pelotas, Rio Grande do Sul, é professora e pesquisadora da Universidade Federal de Pelotas e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da UFRGS. No entanto, trabalhou em empresas como Google, MySpaceLolapps, AG2, ESPM, Media Lab, dentre outras.

Internet: inteligência coletiva ou função capitalista?

* Por Karine Borges

https://www.google.com.br/search?q=fotos+de+cibercultura&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwjDm7SZnKPVAhVDTJAKHcNVAW0Q_AUIBigB&biw=1440&bih=794#imgrc=4P7pe1TZex8nQM:
Imagem da internet
O artigo “A Sociedade em Rede e a Cibercultura: dialogando com o pensamento de Manuel Castells e de Pierre Lévy na era das novas tecnologias de comunicação”, escrito pela Jornalista Isabela de Araújo Garcia Simões, expõe as principais ideias de Castells e Lévy referente a rede mundial dos computadores e suas transformações no mundo da comunicação.

Elisabeth Saad, pesquisadora em estratégias comunicacionais digitais

http://www.ufpr.br/portalufpr/wp-content/uploads/2014/09/saad.jpg
Crédito: Marcos Solivan
Por Carlos André de Freitas *

Elizabeth Nicolau Saad Corrêa é professora do Departamento de Jornalismo e Editoração da ECA-USP. Atua como docente e pesquisadora nas áreas de comunicação digital e jornalismo digital com enfoque, principalmente, nos segmentos de estratégia e negócios de informação digital.

Pierre Lévy, pesquisador em Cibercultura



Ele nasceu em 1956. É filosofo sociólogo, pesquisador e filho de pais judeus. Atualmente, vive na capital francesa, onde leciona aulas de hipermídia na Universidade de Paris desde 1993. Pierre Levy tem 61 anos, mas o tempo é sinônimo de segredos para este homem que desvenda os enigmas da informação, da comunicação e, sobretudo, da Internet.

Natural da Tunísia, norte da África, Levy descobre sua vocação para pesquisa com o filósofo Michel Serres na Universidade de Sorbonne, em Paris. Três anos após concluir seu mestrado, defendeu a tese em Sociologia e Ciência da informação da Comunicação, na discutiu sobre a ideia da liberdade na Antiguidade.

A partir deste período o pesquisador passou a aprofundar ainda sua busca pelo conhecimento do mundo que anunciava uma nova maneira de se comunicar no ciberespaço. Suas primeiras publicações foram A Máquina Universo – criação, cognição e cultura informática e As Tecnologias da Inteligência: o futuro do pensamento na era da informática, lançadas em 1987 e 1990, respectivamente.

Contudo, Pierre Levy se torna conhecido mundialmente em 1994 com a defesa de sua tese sobre a “As Árvores de conhecimento” um mecanismo virtual que criou com Michel Authier para promover o conhecimento de comunidades.

Hoje,Pierre Levy é um respeitado pesquisador do mundo on-line e desenvolve estudos referentes aos impactos da internet na sociedade pós-moderna. Além disso, ocupa a cadeira de pesquisa relacionada á inteligência coletiva na Universidade de Ottawa, no Canadá.

* Por Karine Borges estudante do 4º semestre de Jornalismo

Cristiano Nabuco, pesquisador na área de dependência tecnológica

http://blogagrupoa.hospedagemdesites.ws/wp-content/uploads/blog/2013/7/Cristiano-Nabuco1-570.jpgPsicólogo há 31 anos, coordenador do grupo de dependência tecnológica da Universidade de São Paulo (USP), diretor do núcleo de terapias virtuais de São Paulo e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Terapias Cognitivas (SBTC). Ele é ninguém mais e ninguém menos que Cristiano Ricardo Faedo Nabuco de Abreu.

Paulista, alto, de pele clara, olhos verdes e cabelos grisalhos. Cristiano é doutor em Psicologia Clínica pela Universidade do Minho, Portugal (2003) e pós-doutor em Psiquiatria pela Faculdade de Medicina da USP (2006-2009).

Autor de oito livros relacionados à psicologia e saúde mental, dentre eles Dependência de internet - manual e Guia de Avaliação e Tratamento. O profissional é referência no tratamento e estudos sobre o uso excessivo das tecnologias digitais.

Embora fale muito dos prejuízos que o uso excessivo das teologias trazem, sobretudo o celular, Nabuco usa bastante as plataformas virtuais para disseminar conteúdos informativos que na maioria das vezes possuem a finalidade de conscientizar os internautas. Atualmente, tem uma página intitulada blog do Dr. Cristiano Nabuco, onde discuti sobre comportamento humano, psicologia e, principalmente, temas relacionados ao cotidiano das pessoas.

Mesmo que possua um curriculum invejável, a humildade e empatia também são virtudes que carimbam o perfil do profissional.

E quando a pauta é sobre dependência tecnológica a mídia nacional, principalmente a televisiva, logo trata de entrevistar o Doutor em Psicologia Clínica.

* Por Jeová Rodrigues,
estudante de Jornalismo da Universidade do Estado de Mato Grosso/Unemat 

A Comunicação Digital nas Organizações: Tendências e Transformações

Por Carlos André de Freitas *

http://mercadoemfoco.unisul.br/wp-content/uploads/2015/08/gestao-TI-07-gestao-estrategica-importante.jpg
Crédito: mercado em foco
A comunicação digital assume papel importante no contexto das tecnologias da informação e da comunicação (TIC), pois no mundo globalizado há milhares de recursos tecnológicos que proporcionam um novo modo de se comunicar. É este o assunto discutido por Elisabeth Saad Corrêa no artigo a Comunicação digital nas organizações: tendências e transformações, conforme seu artigo disponibilizado no curso Gestão estratégica em comunicação organizacional e relações públicas da ECA-USP.